Esta entrevista foi lançada pela The eBook People do livro ‘Robert Pattinson, Kristen Stewart & Taylor Lautner – In Their Own Words‘ (Robert Pattinson, Kristen Stewart e Taylor Lautner – Com as suas próprias palavras), que contém entrevistas desde 2008. Esta é a mais atualizada com várias citações novas. Rob fala sobre a segunda parte de Amanhecer, Crepúsculo, 50 Tons de cinza, fama e sucesso. Confiram:

Mostrando – se extremamente casual com uma camiseta velha, um boné de baseball, com uma calça jeans desbotada e com a barba por fazer, Pattinson, 26, parece feliz e calmo com o filme que mudou a sua vida. Como de costume ele não falou sobre o seu relacionamento com a companheira de elenco Kristen Stewart, mas ele fala sobre sua vida depois de Crepúsculo, sobre os rumores de interpretar o ator principal da adaptação cinematográfica de 50 tons de cinza. E ele será a próxima estrela em Cosmopolis, de David Cronenberg.

Q: Então agora que finalmente acabou, vamos voltar. Qual foi o momento mais tocante pra você neste filme, incluindo aquele que ainda não vimos?

O momento mais marcante da série inteira?

Q: Sim, qual foi o momento que mais te tocou e foi mais difícil?

Provavelmente aquele pedaço no primeiro filme, quando a Bella está no hospital e diz, ‘Jamais me deixe novamente, e eu digo, ‘Para onde eu iria´? ou algo assim. Eu ainda acho que é a minha cena favorita principalmente porque ele era tão diferente do que aconteceu depois, e nós fizemos as falas diferentes do que elas eram. Como em qualquer filme, a idéia de criar falas, era meio que inédito então eu adorei fazer aquilo. Mas a cena mais difícil foi provavelmente a cena do parto, na primeira parte porque foi hilária, e eu tinha que estar sério. (risos) há uma cena que eu tinha que olhar diretamente pra câmera, e eu estava chorando e rindo ao mesmo tempo, eu teria que descer e mastigar o bebê. Eu tentava fazer parar de sair lágrimas dos meus olhos e parecia que eu estava chorando. Eu não devia estar chorando porque um vampiro não é capaz de chorar e eu estou chorando na cena, mas na verdade eu estava rindo.

Q: Foi legal ver a Kristen interpretar uma vampira? Ela estava sexy e não desajeitada?

Por alguma razão, escutei o Taylor dizer na Comic Con sobre essa coisa de desajeitada, e eu pensei, ‘porque ela é desajeitad ?’ (risos). E todos falam sobre ela ser desajeitada. Mas eu nunca entendi. É um aspecto feminino de jovens personagens, elas supostamente se sentem não atraentes quando elas claramente são atraentes? (risos) ela é muito desajeitada, e eu nunca conheci uma pessoa tão desajeitada, ou uma pessoa que tem a capacidade de ser tão desajeitada, (risos) é estranho.

Q: Você acha que tem qualidades de um eterno cavaleiro?

Eu não sei. Acho que sou muito sensível. Também, eu tenho duas irmãs mais velhas, então eu cresci com muitas garotas, acho que tenho uma mentalidade um pouco diferente, por causa disso. E eu nunca joguei em nenhum time de esporte ou coisas assim, (risos) acho que todas essas coisas se juntaram. Mas sim, quer dizer, eu não sei o porquê, mas não estou sendo mais classificado como um deles. (risos)

Q: Você gosta desse tipo de personagem?

Sim, às vezes é muito bom. Um dia eu estava assistindo Água para Elefantes na TV, por que não tem um ponto onde você está indo longe demais, não me reconheci nesse filme, eu achei o filme realmente agradável. É como um filme antigo, e sim, foi divertido interpretar. Quando estamos gravando, é meio que irritante, por causa dos meus instintos, eles querem ir para maior possível lugar e você sabe que nunca, aquela pessoa nunca faria isso, e a maioria dos personagens que interpretei são naturalmente pessoas amáveis, o que é bom, porque normalmente as pessoas não são gentis.

Q: Então você tem vontade de fazer algo agora, interpretar o vilão, interpretar o idiota?

Eu sempre interpretei esses caras antes de Crepúsculo. Tirando Harry Potter, quer dizer todas as partes que interpretei são sempre gentis e um pouco estranha. Mas eu não sei, são coisas que acontecem, meu próximo filme, é sobre um cara real, um interrogador e ele é particularmente estranho ou qualquer coisa, ele é como, ele é meio que, bem ele é estranho.

Q: Qual é o seu próximo projeto?

É sobre um cara que encontra o Saddam Hussein. Ele é um interrogador militar, o filme é baseado na vida desse cara chamado Eric Maddox. É uma história louca, ele basicamente fala com 250 pessoas, nenhuma das pessoas que ele interrogou estava na lista de procurados do exercito dos Estados unidos, e ele consegue encontrar Saddam Hussein quando ninguém sabia que ele estava no Iraque. É uma história muito interessante.

Q: Você leu 50 tons de cinza? A história foi baseada em você, você faria o filme?

Acho que a autora não me quer no filme. Vi em alguma entrevista que eu não posso ser ele. E eu fiquei tipo, ‘Hey, vou te fazer pagar por isso. ’ (risos)

Q: Ela disse que você não pode interpretar o papel que foi inspirado em você?

É divertido ver todos esses atores abertamente competirem sobre isso. Eu nunca vi isso acontecer. É tão estranho. Não li a coisa inteira, só alguns trechos. Tem um livro chamado ‘50 Sheds of Grey’ (50 cabanas do Grey), (risos) você viu esse livro? É ótimo, apenas na capa do livro tem 50 cabanas na capa, (risos) e está literalmente na lista entre os livros mais vendidos do New York Times. As pessoas estão lendo os livros errados. (risos)

Q: Você disse que recentemente assistiu Água para Elefantes. Como você sente assistindo os seus próprios filmes? Demora pra você separar o personagem de você mesmo?

Sim, pelo menos alguns anos. Eu realmente gosto do primeiro filme da saga Crepúsculo, agora por que passa na TV constantemente, (risos) então eu assisti umas seis vezes, mas eu lembro que eu assisti pela primeira vez na estréia e eu tive que ir embora. Eu saí e fui para o meu carro, pois foi meio que esmagador. Eu tive um ataque de pânico no cinema, então eu corri pro meu carro, e eu não percebi que tinha alguém me filmando através da janela do carro, eles estavam sentados do meu lado e eu estava ‘Oh Deus!’ Agora é diferente, acho que é difícil assistir seus próprios filmes, assisti Cosmópolis porque ele é convencional e descobri que não é tão difícil de assistir.

Q: O que você pensa quando está assistindo seus próprios filmes?

Eu realmente não sei o que estou fazendo quando estou fazendo, (risos) Encontro muito tempo, é como jogar uma moeda você se sai bem ou mal quando você está fazendo, mesmo na cena… Não entendo esses atores que conseguem mudar no trabalho e ‘entrar no modo de atuar’. E ser bom todo o tempo. Eu posso andar pelo cenário e não ter a menor idéia do que fazer, eu faço toda a minha preparação, ou tanto faz e eu não tenho a menor idéia do que vai acontecer até eu abrir a minha boca. Posso sentir quando algo não acaba bem, quando é a melhor cena no filme, ou seja, eu não tenho a menor idéia.

Q: Você é um ator sistemático?

(risos) Não sei se eu estou totalmente de acordo com o meu sistema.

Q: Você teve que preparar algo diferente nesse filme? Houve muitas características físicas? Não há nada que possa falar sobre a seqüência final? Como foram as filmagens?

É tão engraçado, (risos) É pra manter em segredo, mas eles colocam tudo no trailer, como a Summit estava dizendo, ‘Não fale sobre a batalha. ’ E eu estava, ‘Está no trailer, do que você está falando?’ (risos) Mas sim, fiz toneladas de cenas. Comecei a trabalhar desde o começo, porque eu começo sem camisa, mas é isso, (risos) gravamos a cena da batalha no final das filmagens. E então eu estava totalmente fora de forma até a cena. (risos)

Q: Como você fez a cena?

Eu estava certo no que estava fazendo. É um filme de luta, você não precisa estar em forma por que não é realmente como uma luta normal, você meio que tem que estar malhado, mas eu sou meio descoordenado e desengonçado, e foi tão fácil fazer a cena, por que se você está dando um soco, você dá um soco e ele é enorme, onde a maioria das pessoas que realmente gostam de bater muito ou algo assim, são utilizados para mantê-los apertados, e eles sentiram que ficou falso. Mas eu achei que foi fácil, e eu pude fazer em duas tomadas. Todos que estavam perfeitamente em forma fizeram em dez tomadas. Mas a única coisa irritante de fazer é com o arame, mas eu nunca vi ninguém realmente bom com o negócio do arame, é sempre através do operador. Se você for bom no time do arame, então você vai parecer bem na cena. Se a coisa não está organizada, você vai parecer terrível, não importa se você foi bem na cena.

Q: Você estava assustado?

Quer dizer, na maioria do tempo estamos cansados (risos) o tempo todo você tem que enfrentar os movimentos.

Q: Você tem alguma lembrança do cenário?

Eu tenho quase todas as roupas do primeiro, pois eu usei aquilo por cerca de dois anos. (risos)

Q: Você gravou uma cena jogando Baseball, você tem equipamentos de baseball?

Não, aqueles equipamentos foram alugados. Estávamos orçamento muito baixo no primeiro. (Risos)

Q: Que coisas você guardou do filme?

Eu tenho alguns jeans que eu guardei. No primeiro filme, eu tive que comprar todas as roupas e depois a empresa iria me pagar de volta. Você podia fazer qualquer coisa no primeiro filme, foi uma loucura. Fiquei preso em Vancouver com o meu Visa. Comecei comprando todas as minhas roupas (risos) e eu as guardei por anos.

Q: Que grande diferença.

Sim. E o engraçado é que, eu tenho todas as coisas do primeiro filme. Estava usando roupas das lojas de Vancouver, já no último teve mais e mais dinheiro envolvido, e teve esse contrato com as companhias de roupas, então se você olhar atentamente, você vai ver que todos os vampiros estão usando G Star ou Bellstaff. (risos) Não importa de que lado eles estão, (risos) é louco. E todas as roupas têm etiquetas. É louco. (risos)

Q: depois de todos esses anos, do que você vai sentir mais falta?

Há algo incrivelmente familiar e agradável, é normal quando você está fazendo um filme e está nos bastidores, quando você sabe que todos estão lá, é como o primeiro dia de aula, mas quando você conhece todas as pessoas. É estranho e agradável ao mesmo tempo. Quando você está trabalhando e tudo muda toda vez, digo quando você faz um seriado, mas ao mesmo tempo, essa é a melhor coisa sobre atuar (risos) você pode simplesmente deixar todo mundo para trás.

Q: Depois de todo esse sucesso, o que você faz para manter os pés no chão?

Não sei, sou uma pessoa insegura, e não é tão difícil pra mim. Digo, acho que se alguém diz algo bom você tem que ser muito burro para deixar isso subir a cabeça, principalmente agora que toda a sua vida é publicada. Não entendo esses atores que ainda tem um grande ego. Todos sabem quem você é idiota, (risos) e é isso que todo ator é. (risos)

Q: O que você mais sente falta de fazer, que você não pode fazer agora?

Eu realmente sinto falta de ir ao cinema, especialmente em LA, por que LA tem os melhores cinemas do mundo. Eu freqüentava o cinema quatro vezes por semana, cinco vezes por semana, e ser capaz de apenas ser anônimo, eu quero ser capaz de sentar num lugar e não me preocupar com as pessoas ou escutar as pessoas com as suas câmeras e celulares, são as câmeras os celulares e a TMZ, apenas estragam tudo. Daqui a alguns anos, as pessoas vão estar oh maldição eu desejo nunca mais comprar TMZ, agora que ela já nos estragou. (risos)

Q: Qual foi a melhor coisa que você já conseguiu?

Apenas ser capaz de fazer esse trabalho. Quer dizer, é o melhor trabalho do mundo. Eu só desejava trabalhar a uns 12 anos atrás. (risos)

Q: Obrigada

 

Via|Tradução:  Aline Morais -  Equipe TTBR