O ator Taylor Lautner, que interpreta o lobo Jacob na saga, participou na manhã desta quarta-feira (24) de uma entrevista num hotel na Zona Sul do Rio para promover “Amanhecer – Parte 2“, lá ele conta como foi a experiência de filmar o ultimo filme da saga e como foi ter apanho de Kristen.

“Tem sido uma experiência incrível e totalmente inesperada. Nunca imaginei que ainda estaria por perto após cinco filmes. Foi muito além do que jamais podeira ter sonhado”, disse Lautner, sobre o fim da saga, logo no início da entrevista. “Fiquei bem contente com o final. Adorei o quarto livro, é diferente de todos os anteriores da série. Quando li, foi um choque. Termina de uma forma maravilhosa. Os fãs vão gostar muito”, completou o ator, acrescentando que vai sentir muita saudade das pessoas que conheceu por conta do filme, do elenco à equipe técnica.

O ator também festejou o fato de poder visitar o Rio de Janeiro depois de uma passagem por São Paulo, em 2009. “E nunca me imaginei aqui no Rio. Estou superanimado de estar aqui pela primeira vez. É algo que jamais vou esquecer.”

Segundo Taylor, “pessoas de todas as idades se identificam com estes personagens. O grande crédito disso vai para a autora, a escritora Stephenie Meyer. Ainda acho que esta é uma história que as pessoas gostariam de ver de qualquer maneira, mesmo que não vampiros ou lobisomens estivessem envolvidos”, destacou.
Lautner, que citou Steven Spielberg como um dos diretores com que gostaria de trabalhar, também comentou sobre sua cena favorita na segunda parte de “Amanhecer”. “No início do filme, quando Bella percebe que fiz um imprint na filha dela. E ela entra em desespero e me leva para o pátio e me mostra quem é que manda. É engraçado assistir à Kristen me dando uma surra. Foi engraçado e difícil, pela ação. Mas as cenas dramáticas são sempre mais difíceis”, afirmou. “Neste filme, meu personagem é muito mais alegre, mais leve. É legal vê-lo feliz pela primeira vez na franquia”, disse o ator sobre o lobo que interpreta. “O principal traço do Jacob que gostaria de assumir é sua lealdade. Acho que isso tem algo a ver com o cachorro e o lobo. Ele foi muito leal durante a franquia. Gostaria que minha família e amigos disessem que sou assim também.” Ele lembrou ainda de sua passagem anterior pelo Brasil, dizendo ter se assustado com as fãs do país. “Elas foram incríveis. Mas não há necessidade de se pedir desculpas, elas são muito apaixonadas. É divertido. Elas ficaram muito agressivas, mas eu adorei. Se dissesse que não fiquei com medo, seria mentira.”

Questionado sobre a possibilidade de atuar como personagem principal na adaptação do livro “Cinquenta tons de cinza” para o cinema, Taylor Lautner afirmou não ter lido a publicação. “Não sei grande coisa a respeito. Parece interessante, mas não houve nenhuma conversa sobre isso”, disse. “O que eu quero mesmo é me desafiar como ator e trabalhar com personagens num mundo mais real, mais pé no chão. Numa jornada mais emocional, para continuar crescendo”, completou, citando Tom Cruise, Denzel Washington e Matt Damon como algum de seus atores preferidos. A saga “Crepúsculo” parece ter servido não apenas para tornar Lautner conhecido em Hollywood, mas também para que ele abrisse os olhos para o mundo da fantasia, no cinema ou fora dele. “Antes dessa saga, eu não conhecia muito bem vampiros e lobisomens. Os livros foram o passo número um para que eu pudesse estudar. Porque é onde tudo se origina. Vi vídeos sobre lobos, li a respeito de lobisomens e vi alguns filmes de lobisomens e vampiros.”
No Rio, o americano disse que, embora queira “fazer turismo, ver futebol e comer”, a principal missão é reencontrar as brasileiras. “Só tenho uma noite para fazer isso tudo. Vou tentar fazer o máximo nessas 12 horas, mas o principal é o encontro com as fãs!”, concluiu. A última parte da história vai mostrar a personagem Bella (Kristen Stewart) já totalmente transformada em vampira, casada com Edward (Robert Pattinson) e mãe da pequena Renesmee (Mackenzie Foy). Mas o nascimento da menina, que possui poderes especiais, abala a paz entre os Cullen e os Volturi, o conselho de líderes vampiros, o que pode significar o início de uma batalha sangrenta.

Via